Inicial
 • Quem Somos
  Histórico
  Nossos Produtos
  A Empresa
  Nossos Clientes
  Contato


Você está aqui:

inicial >>Nossos produtos >> Human Dynamics


Human Dynamics (HD)

Dinâmicas Humanas

O QUE É HUMAN DYNAMICS ?

HUMAN DYNAMICS é um corpo de doutrina, baseado em investigações científicas iniciadas em 1979, e que envolveram até a presente data (julho 2008) mais de 180.000 pessoas representativas de 28 culturas diferentes. Ela identifica e documenta distinções inerentes ao funcionamento das pessoas, quando tratadas, cada qual, como um só sistema. Estas distinções no funcionamento humano são agora, comprovadamente, muito mais fundamentais que aquelas ligadas à idade, raça, cultura ou sexo. Elas já podem ser identificadas desde a mais tenra infância.

Foi identificado que as pessoas podem ser agrupadas em nove sistemas de funcionamento distintos; cinco deles são grandemente predominantes nas culturas ocidentais.

Cada sistema pode ser representado por três princípios básicos: mental, emocional e físico, que para cada pessoa tem dimensões quantitativas e qualitativas diferentes.

Os programas da HUMAN DYNAMICS, baseados nestes novos conhecimentos, estão sendo aplicados nos campos de Educação de base (em todos os seus níveis), da Educação familiar, da Saúde e na construção de relacionamentos multi-culturais.

COMO HUMAN DYNAMICS DIFERE DE OUTRAS FORMAS DE VER AS PESSOAS?

HUMAN DYNAMICS não é uma tipologia. HUMAN DYNAMICS identifica estruturas fundamentais (the hard wiring) que sublinham as distinções fundamentais no funcionamento das pessoas, tratando-as como sistemas inteiros e descrevendo os processos e as funções destes sistemas. Estes sistemas humanos distintos são auto-organizados e são capazes de um desenvolvimento infinito.

Ao estudar HUMAN DYNAMICS, as pessoas identificam seus próprios sistemas ("dinâmica de personalidade") através de um processo de auto descoberta. Não há testes ou questionários de identificação. Além disso, as pessoas são treinadas para identificar as "dinâmicas de personalidade" de outros através da observação, da atenção e da escuta sensível .

COMO HUMAN DYNAMICS ESTÁ SENDO APLICADA NAS ORGANIZAÇÕES ?

  • No funcionamento de equipes - No ensino e no aprendizado - Valorizando e alavancando a diversidade
  • Mudando o gerenciamento - Construindo comunidades conscientes
  • Desenvolvendo pessoas e lideres
  • Cuidando da saúde das pessoas
  • Construindo relacionamentos multi-culturais

IMPORTANTE: HUMAN DYNAMICS é uma marca registrada, com direitos autorais reservados pela Empresa HUMAN DYNAMICS INTERNATIONAL e pela HUMAN DYNAMICS FOUNDATION. Assim a expressão HUMAN DYNAMICS deve ser sempre escrita com letras maiúsculas, ou sempre com o H e o D maiúsculos. Tanto a empresa como a Fundação HUMAN DYNAMICS são representadas no Brasil exclusivamente pela SIEG. Os nomes são marcas registradas.

HISTÓRICO DOS CONTATOS ENTRE HUMAN DYNAMICS INTERNATIONAL E SIEG

Os dois primeiros contatos ocorreram por ocasião dos Congressos Anuais da "Thinking System", de 1995 (Boston) e 1996 (San Francisco), onde Human Dynamics foi objeto de Conferências Principais, seguidas com especial interesse e atenção pelos quase 1000 participantes, vindos de todo o mundo.

Em Dezembro de 1996, os dois Diretores-Consultores da SIEG, receberam um convite para participarem de um dos dois únicos Seminários anuais, conduzidos pessoalmente por Sandra Seagal e David Horne, os pesquisadores-chefes e fundadores da Human Dynamics Fondation.

Entre 20 e 25 de janeiro de 1997, André Alckmin e José Ricardo da Silveira, participaram do Seminário da Human Dynamics, realizado em Ojai - California - USA, juntamente com 38 outras pessoas, provenientes de 9 países (Bélgica, Brasil, Canadá, China, Coréia, Estados Unidos, Holanda, Porto Rico, Suécia).

Durante estes dias, ficou clara para os dois, a necessidade fundamental de trazer os conhecimentos da Human Dynamics para o Brasil. As seguintes ações foram realizadas desde então:

  1. Maio de 1997: primeira visita de Sandra Seagal e de David Horne ao Brasil (5 a 6 dias) para contatos com empresários e educadores. Nesta ocasião, Sandra e David participaram de um "workshop", (dia 06/05) com pessoas previamente selecionadas e especialmente convidadas.
  2. Outubro de 1997: primeiro Seminário (4 dias) no Brasil, conduzido por Sandra Seagal e David Horne, com 52 participantes.
  3. Junho de 1998: segundo Seminário, novamente conduzido por Sandra Seagal e David Horne, com 49 participantes.
  4. Junho de 1998: o livro "Human Dynamics", em sua tradução para o português, é lançado em São Paulo, com a presença dos autores (Sandra Seagal e David Horne). Coube aos Sócios da SIEG a coordenação dos trabalhos de tradução e a revisão final dos textos.
  5. Junho de 1999: primeiro Seminário em língua portuguesa (facilitadores brasileiros, licenciados pela HUMAN DYNAMICS INTERNATIONAL), com 140 participantes.
  6. Outros Seminários realizados em português: julho/1999, agosto/1999, março/2000, outubro/2000, março/2001, totalizando 235 participantes, de 10 empresas diferentes.



COMO SE INICIAR NO CONHECIMENTO DE HUMAN DYNAMICS ?

Participar de Seminário de introdução, que dura 3 dias integrais (26 horas), durante o qual o seguinte programa básico é desenvolvido:

1º DIA:

PROPÓSITO:

Fazer a auto identificação.

PROCESSOS:

  • Análise intra-pessoal;
  • Análise Inter-pessoal; - Leitura de textos;
  • Análise de fotografias;
  • Análise de gravações em vídeo;
  • Exercícios em pequenos grupos homogêneos (de mesma Dinâmica de Personalidade);
  • Perguntas e Diálogo.

PRODUTO: começar a entender-se a si mesmo e aos outros.


2º DIA:

PROPÓSITO:

Fazer a auto-identificação (continuação para os participantes ainda com dúvidas); inicio do entendimento dos processos de comunicação e de aprendizado.

PROCESSOS:

  • Relaxação e concentração;
  • Leitura de textos;
  • Exercícios em pequenos grupos homogêneos; -
  • Análise de gravações em vídeo;
  • Perguntas e diálogos;
  • Testemunhos pessoais sobre comunicação e aprendizado.

PRODUTO: começar a entender sobre os diferentes processos de comunicação e de aprendizado, próprios de cada Dinâmica de Personalidade e dos equívocos que decorrem da ignorância ou mau entendimentos destes processos.


3º DIA:

PROPÓSITO:

Aprofundamento do entendimento dos processos de comunicação e de aprendizado; início do conhecimento dos processos de solução de problemas específicos de cada Dinâmica de Personalidade. Começar a entender os processos de funcionamento de equipes e os caminhos para o desenvolvimento intra-pessoal e transpessoal.

PROCESSOS:

  • Relaxação e concentração;
  • Exercício em grupos homogêneos e heterogêneos (composto por diferentes Dinâmicas de Personalidade);
  • Exercício de execução de tarefas por equipes, com análise dos processos de funcionamento;
  • Testemunhos pessoais sobre solução de problemas e aplicações em organizações empresariais;
  • Análise de gravações em vídeo;
  • Perguntas e diálogo.

PRODUTO: Para o que serve os conhecimentos de HUMAN DYNAMICS; como aplica-los para o desenvolvimento pessoal e para as atividades nas organizações empresariais, médicas, escolares, etc. Começar a identificar meios para melhorar a eficiência e a eficácia de equipes e aprofundar a descoberta de caminhos para o desenvolvimento intra-pessoal e transpessoal.


  HUMAN DYNAMICS NA SUÉCIA

RESUMO
Artigo de Berit Bergström e Charlotta Dybeck
Traduzido de texto em inglês

O trabalho de Human Dynamics começou em 1986 nas escolas de Huddinge (Suécia). Antes disso, Sandra Seagal e David Horne haviam trabalhado, durante alguns anos, com grandes empresas suecas,ensinando Human Dynamics.

Em 1989 fundamos a empresa EduVelope AB para trabalhar exclusivamente com o programa de Human Dynamics, atuando como facilitadoras. Somos hoje 27 facilitadores na Suécia, atuando especialmente no sul e no centro do país. Temos também um facilitador na Finlândia – Universidade de Ostrobothnia, assim como dois outros na Noruega.

Desde 1989 treinamos cerca de 20 mil professores de escolas e pré-escolas suecas na utilização dos programas de Human Dynamics e posterior aplicação dos mesmos. A grande maioria das escolas que adota Human Dynamics está hoje fazendo a formação e treinamento de todos os seus empregados, não professores, para ter um sistema perfeitamente afinado.

Em 1994, quando um novo plano escolar foi criado pelo Governo Sueco, Human Dynamics foi oficialmente adotada como forma aceita de tratar as diferenças entre crianças no processo de aprendizagem, criando um ambiente totalmente novo para as escolas.

ENTREVISTA COM
Johannes Palsson,
diretor da Escola Horningsnas, Huddinge
Publicado no jornal Expressen | Stockholm - em (15/12/04)
Traduzido de texto em inglês

Tudo começou no outono de 2003. Os professores da Escola Horningsnas estavam discutindo como deveriam realizar os objetivos do currículo escolar: ensinar cada aluno segundo as suas necessidades próprias. Um dos professores, que tinha ouvido falar sobre Human Dynamics algum tempo atrás, entregou um texto ao Diretor Geral Johannes Palsson. O resultado foi um pedido à Companhia de Mídia Educacional do Governo sueco para que fornecesse dois vídeos sobre o papel que Human Dynamics poderia desempenhar no desenvolvimento escolar.

"Eu estava procurando alguma coisa que ajudasse a desenvolver nosso trabalho e implantar nosso objetivo curricular”, explica Johannes Palsson, a quem encontramos uma manhã de Novembro de 2004. “Nos precisávamos desenvolver nosso trabalho como uma equipe e eliminar velhos hábitos que nos impedia de alcançarmos nossos objetivos. O programa de Human Dynamics permitiu-nos fazer um grande processo de formação e treinamento, com impacto imediato desde o primeiro dia do mesmo, tanto em termos da colaboração entre nós professores, como nas nossas atitudes futuras em relação às crianças e nas nossas relações pessoais".

"As iniciativas decorrentes do conhecimento de Human Dynamics representou uma enorme mudança. Primeiramente, por exemplo, o foco deixou de ser descobrir problemas nas crianças; freqüentemente ouvíamos coisas do tipo: Kalle estava sempre em dificuldades com matemática; e nos perguntávamos: será que não devemos encaminhá-la a um psicólogo? Agora ouvimos diferentemente: Kalle teve problemas em aprender matemática devido ao modo como foi ensinada. Talvez eu não dei o apoio necessário para que ela aprendesse; preciso pensar como posso ajudá-la de forma apropriada".

"Nós começamos a ficar atentos para as diferenças fundamentais que existem entre as formas de funcionamento das pessoas e adquirimos uma linguagem comum para isto, permitindo-nos aprofundar nosso entendimento sobre nossos métodos de trabalho".

Até 1997, Johannes Palsson foi oficial da infantaria do Exercito sueco, tendo exercido o comando de uma unidade militar. Ele serviu inclusive na Bósnia, antes de voltar à Universidade, onde se formou como Diretor de Escola.

"O Exercito forma seu pessoal para ter habilidade eficaz no exercício da liderança de pessoas", continua, "e nos obriga a procurar constante feed-back sobre a forma com que tratamos diferentes situações. Mas gostaria de dizer que meus conhecimentos sobre pessoas eram pobres. Human Dynamics me ajudou a ver coisas como se fossem peças de um "quebra-cabeças" - de um jogo de montar figuras - coisa que nunca tinha visto antes e que passaram a ser fantásticas na minha liderança. Hoje, por exemplo, posso ver como minhas avaliações e minha vontade em sempre empurrar para a frente, executar algo, pode ter efeitos negativos em outras pessoas. Posso ver que algumas vezes preciso parar e escutar as pessoas. Antigamente eu reagia com irritação quando alguém me pedia um tempo para pensar no que tínhamos conversado e dizia: Johannes nós já havíamos conversado sobre isso; por que precisa pensar mais...E eu pensava comigo: "é porque ele não quer fazer..."

"Agora eu compreendo que o resultado dos nossos esforços, como equipe, é muito mais eficaz quando encorajamos e respeitamos todos os pontos de vista. O Exercito tem a tradição de estar sempre dando contínuos feed-back, mas este não é o caso das escolas; tenho a impressão de amedrontar as pessoas. Nosso conhecimento de Human Dynamics trouxe-nos grandes progressos nesta área. Na minha opinião podemos ver nossos defeitos de uma maneira muito clara. Adquirimos uma segurança no trabalho com grupos, gerando uma colaboração construtiva e um grande respeito mutuo."

Johannes Palsson vê a municipalização das escolas e a decisão de substituir o gerenciamento por princípios por um gerenciamento por objetivos como um erro catastrófico, uma vez que nenhum investimento em formação foi feito. Os atuais Diretores de escolas são simplesmente pessoas que procuram garantir que as regras sejam seguidas; mas eles deveriam ser responsáveis para que os trabalhos educacionais fossem dirigidos para o desenvolvimento profissional e a aquisição de experiência profissional. Johannes está regularmente seguindo o processo trienal de formação e treinamento de Diretores, mas ele diz que "este processo seria extremamente melhorado se Human Dynamics fosse incluído nele".

"Há hoje uma tendência de dar a cada Escola um perfil próprio. Isto significa que o funcionamento de cada escola fica muito na dependência de inovações pessoais. Depois quando tais pessoas mudam de lugar, tudo se destrói como um castelo de cartas. Eu penso que é importante basear o funcionamento de nossas escolas em um pequeno número de pedras fundamentais, sendo que Human Dynamics deveria ser uma delas. Nosso próximo degrau é desenvolver métodos para converter nossos conhecimentos em praticas educacionais e encontrar meios de nos aplicar regularmente injeções de “vitaminas” no caminho da melhoria."

"Eu penso também que é importante envolver os pais no processo de conhecimento de Human Dunamics. Nós começamos a fazer isso. Claro que esta ciência não é o remédio para tudo, mas cria uma linguagem comum que, quando usada, todos se reconhecem nela. Eu algumas vezes encontro pessoas que expressam conceitos sobre pessoas que parecem colocar os outros em nichos de pombos e criam rótulos. Eu digo que isto é nunca deveria ocorrer. Ao contrário, devemos louvar e respeitar as diferenças. Um aspecto importante de Human Dynamics, e que deveria ser sempre valorizado, é o fato de ser uma grande ferramenta de desenvolvimento pessoal".

HUMAN DYNAMICS NA SUÉCIA
Confira um resumo do artigo de Berit Bergström e Charlotta Dybeck sobre a Human Dynamics nas escolas de Huddinge na Suécia.
Clique aqui



" Human Dynamics: Construção de relacionamentos multi-culturais "




(Dinâmica Físico-Mental)


"Gerenciamento voltado à construção de comunidades conscientes e ao
desenvolvimento pessoas e lideres"



(Dinâmica Físico-Emocional)


"Nos Congressos Anuais da "Thinking System", de 1995 (Boston) e 1996 (San Francisco), ... Human Dynamics foi objeto das Conferências Principais, seguidas com especial interesse e atenção pelos quase 1000 participantes, vindos de todo o mundo."



(Dinâmica Mental-Físico)


" Em outubro de 1997 realizou-se o primeiro Seminário (4 dias) no Brasil, conduzido por Sandra Seagal e David Horne, com 52 participantes."



(Dinâmica Emocional -Mental)



"Aprofundamento do entendimento dos processos de comunicação e de aprendizado; início do conhecimento dos processos de solução de problemas específicos de cada Dinâmica de Personalidade. "




(Dinâmica Emocional -Físico)


" Começar a identificar meios para melhorar a eficiência e a eficácia de equipes e aprofundar a descoberta de caminhos para o desenvolvimento intra-pessoal e transpessoal."


(Capa do livro: Human Dynamics)


"Junho de 1998: o livro "Human Dynamics", em sua tradução para o português, é lançado em São Paulo."

Human Dynamics

"Conheça o depoimento de DAVID MARSING, Vice-Presidente e gerente geral da Assembly Test Manufacturing, na INTEL Corporation, sobre como aplicou a Human Dynamics para gerar um desempenho revolucionário na Fabrica da Intel"
Leia mais ...


© 2014 SIEG - Sociedade Internacional para Excelência Gerencial.

 

SOBE

 

Human Dynamics